Meu Primeiro Hidromel

6K

Desde que meu irmão começou a fazer cervejas eu comecei a cogitar fazer também, mas sempre fui de dizer que era melhor beber que ter todo o trabalho de fazer — além do mais eu bebia as que ele fazia, então pra que me preocupar? Mas depois que vi que era possível produzir pequenos batches e ser altamente criativo com eles eu comecei a cogitar a ideia de fazer.

Até que um dia eu tomei a decisão de fazer cerveja em casa! Fui, comprei a panela, deixei uma geladeira velha parada pronta pra receber a fermetação de varios mostos e comecei a pesquisar sobre o assunto. A gente pensa que vai ser mil maravilhas, que vai comprar uns maltes, uns (muitos) lúpulos, um fermentinho, jogar uma água e pronto, é só beber. Mas não é fácil fazer cerveja em casa, além de todo o equipamento tem a sujeira, os preço dos insumos e o risco que se corre de contaminação e a perda de todo o batch produzido. Comecei a ver que teria que investir em muito mais que uma panela e uma geladeira pra fazer cerveja.

Um dia, sei lá porque, resolvi pesquisar um pouco mais sobre hidromel, um fermentado de mel que data de 6500A.C. e é muito conhecido por estar presente em literaturas que remetem ao universo Viking, e é por isso que temos que beber hidromel em um copo de chifre.

Horn Cups
Horn cups, from Rob, on Flickr

Depois disso decidi que ia fazer hidromel antes de fazer cerveja, já que o processo era relativamente mais simples que o de cerveja, apesar de mais demorado. Com isso saí em busca do resto do equipamento e dos insumos e comprei o seguinte para começar:

  • Panela de 16L
  • Balde Fermentador 12L
  • Airlock e rolha
  • Colher de plástico
  • Sanitizador
  • 2L de mel, que deu uns 2,93Kg
  • Fermento Redstar Champagne
  • 200g de uva passa
  • Refratômetro

É isso, tinha tudo o que precisava e estava pronto para começar a fazer meu hidromel, no dia 19 de julho de 2015 e a receita viria do Pompeia Hidromeis. Como nem tudo pode ser perfeito o blog do Pompeia estava fora do ar e eu não lembrava a receita muito bem. Eis que busquei um grupo sobre o assunto no Facebook e fui ajudado pra montar uma receita e poder fazer o que tinha planejado. Não queria mais esperar!

A receita que montei seguiu os seguintes passos:

  • Ferver os 200g de uvas passa por 15min. A uva passa funciona como nutriente para o fermento, já que eu não encontrei para vender na Malte e Arte, onde comprei meus insumos. Ela precisa ser fervida pois pode vir com microorganismos que vão causar a contaminação do líquido;
  • Deixar esfriar para 75ºC e misturar o mel. Com mais de 75º o mel perde o aroma e as propriedades. Deixei o mel em banho maria para ele ficar mais líquido. Enquanto mistura-se o mel é preciso misturar para que o mel não cristalize no fundo;

colocando mel no mosto

  • Transferir para o balde fermentador ainda quente, fechar e colocar o airlock. Isso diminui a chance de contaminação, mas ainda assim é precisa sanitizar o balde antes de fazer tudo isso;
  • Hidratar o fermento. Com o sachet do fermento em temperatura ambiente, deve-se esquentar 50ml de água (usei o mosto pra isso) até 40ºC — se for mais que isso você vai matar geral — e misturar o fermento com vontade, depois disso deixa descansar por 15min.

Hidratando o fermento de forma errada

  • Misturar o fermento hidratado com o mosto a 35ºC. Deve-se sempre lembrar da temperatura para não matar o fermento.
  • Fechar tudo e “deixa acontecer naturalmente”. Segundo tudo o que li, a fermentação dura o que durar, então sit back, drink a beer and wait.

Claro que aconteceram alguns problemas no decorrer do processo e a primeira vez não foi perfeita. Depois de hidratar o fermento eu não tinha como resfriar o mosto mais rápido, assim que ela hidratou por mais de 45min antes de misturar no mosto, ao invés dos 15 planejados. Também tive dificuldade com a esterilização, não sabia se devia enxaguar depois ou se era só usar o equipamento. Enfim, com todos os poréns o hidromel está lá fermentando, assim espero.

A OG que cheguei foi de 1092, com uma medição de 22 no refratômetro, então espero um hidromel seco e bem alcoólico. Agora preciso esperar o fermento terminar seu trabalho e vamos ver no que deu.

Join the Conversation

  1. Excelente receita! Estou tentando produzir o meu próprio hidromel, mas estou tendo dúvidas em relação a quantidade da levedura. Comprei um balde fermentador de 5L e não sei qual a quantidade de levedura. Vocês poderiam me ajudar? Obrigada e parabéns pela página!

    1. Para um balde de 12L usei um pacotinho de 5g e é o que costumo ver as pessoas usando também. De qualquer forma, nos sites oficiais do fermento ou mesmo nas lojas, eles costumam dizer qual volume aquele pacote consegue fermentar, dependendo de mil fatores. Dá uma lida melhor sobre o fermento que você pretende usar…

      1. Pra isso a gente precisa olhar a recomendação do fabricante. Pode variar de cepa pra cepa. A maioria que vejo são 10g pra 20l.

  2. Cara, faltou um dado importante na receita: a quantidade de água. Fiz ontem esta receita e coloquei 5l de água. Ficou com OG de 1075.

    1. Verdade, Leandro! Não lembro muito bem o quanto usei de água, mas se não me engano foi uns. Estranho é você ter chegado em um OG tão baixo usando menos água… Meu resultado final ficou BEM ruim com um off flavor bizarro. 🙁 Pelo que perguntei a alguns sommeliers de Cerveja, eles me falaram que esse off flavor parece ter sido gerado por causa de cloro, mesmo tendo usado água mineral…

  3. Eu nao havia visto a resposta. Bom… talvez seja o mel q usei. Está fermentando a 1 mes e ainda dá pra ver alguma atividade no airlock. Curioso é que está cheirando a vinagre, mas com gosto bom. O álcool está destacado do gosto, mesmo tendo 7.7%, o q acho q a maturação vai corrigir. Quanto tempo mais ou menos dura a fermentação?
    Obrigado!

    1. Uma das principais coisas que aprendi com quem tem bastante experiência em hidromel foi que “a fermentação só termina quando ela acaba”. Não existe nenhuma estimativa muito clara do tempo que demora a fermentação, infelizmente. Mas uma coisa é que você não deve acreditar no airlock, a melhor coisa é medir com um refratômetro e assim que a fermentação cessar por 3 a 5 dias, pode fazer a primeira trásfega. O cheiro de vinagre não é um bom sinal não, e tendo a achar que o gosto acidifique um pouco na maturação, aconteceu o mesmo com o meu primeiro, até escrevi um post sobre minhas hipóteses de erro: http://fermentandocaos.com.br/off-flavor-no-meu-primeiro-hidromel/

      Ah, recomendo participar do grupo de hidromel no Facebook, a galera por lá é muito experiente!

      Espero ter ajudado! 🙂

  4. ola galera estou fazendo meu primeiro hidromel , usei 3 kg de mel e 10 lt de água com 100g de fermento biológico , o mesmo ja esta fermentando , porem não sei se fiz na proporção correta . Alguém pode me dar uma ajuda

    1. 100g para 10L é MUITO! Em geral usamos 10g para até 20L. Outra dica é tentar deixar de usar o fermento biologico e começar a usar alguma variedade para vinhos, além de controlar a temperatura. Isso vai melhorar em muito a qualidade da sua bebida! 😉

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Close
Fermentando Caos © 2021
Close