Cerveja Sem Álcool

34

Tenho acompanhado o lançamento da Heineken 0.0 – lançamento da linha da famosa cerveja sem álcool, algumas de suas ações e também a percepção de diversos amigos, inclusive de alguns que pararam de consumir álcool.

Algumas coisas me chamaram a atenção e percebi que nunca tinha parado pra pensar nesses pontos, por isso resolvi dividir o que pensei e o que concluí com vocês. Tudo começou quando vi um tweet do Caíque Nogueira, contratado (imagino que sim, ao menos) para gerar visibilidade sobre o lançamento da Heineken e ele havia utilizado uma hashtag #ProdutoDestinadoAAdultos. A primeira coisa que pensei foi pq crianças não podem beber se não possui álcool? E perguntei isso para a Heineken, que respondeu prontamente!

Claro, eles não falaram de tecnicismos ou entraram em detalhes, afinal, é um lançamento de um novo produto e ninguém quer se envolver em temas sensíveis! Como um bom publicitário e fã da marca, acho bem racional e plausível. E por isso resolvi explorar por mim mesmo, já que não estou sendo pago por ninguém (quem sabe um dia, não é, Heineken?)!

Cerveja Sem Álcool e a Legislação Brasileira

Primeiro fui tentar entender um pouco da nossa legislação e explorar um pouco mais do que é, burocraticamente falando, uma cerveja sem álcool.

2.2. Classificação das cervejas
2.2.1. Com relação à graduação alcoólica
2.2.1.1. Cerveja sem álcool ou cerveja desalcoolizada Entende-se por cerveja sem álcool ou cerveja desalcoolizada a cerveja cujo conteúdo alcoólico é inferior ou igual a 0,5% em volume (0,5% vol). *

PORTARIA Nº 8, DE 17 DE JANEIRO DE 2014 – MAPA

Portanto, uma cerveja que se posiciona como “sem álcool”, segundo a legislação brasileira, pode conter até 0,5% de ABV. Vale ressaltar aqui que a bebida continua sendo uma cerveja (tem uma outra classificação do que é cerveja no MAPA), porém ela tem seu álcool removido posteriormente, chegando a taxas de ABV < 0,5%.

Uma coisa que me assusta nesse ponto da legislação são os alcóolatras. Será que este 0,5% de álcool é suficiente para provocar uma recaída em um dependente? Como um filho de álcoolatra que tem orgulho de ter parado de beber, espero que não!

Cervejas 18+

Quando vi a hashtag do influenciador da Heineken, não entendi porque era um produto destinado a adultos. Afinal, se é uma cerveja sem álcool, crianças poderiam beber, certo? Mas a verdade é que não existe legislação clara sobre esse tema. De acordo com o estatuto da criança e do adolescente, é permitida a venda de bebidas alcóolicas apenas para maiores de 18 anos. O ponto de debate aqui é justamente sobre esse meio ponto percentual de álcool que nossa legislação permite, mas que muitas cerveja de fato mantém em zero.

Já sobre horários de publicidade, aqui quem manda é a bebida e não o álcool em si. Portanto, por se tratar de uma cerveja, ela pode comunicar apenas em certa programação e não pode conter apelos para crianças ou adolescentes.

Mas ainda que seja possível, legalmente, a venda de cervejas sem álcool para crianças ou adolescentes, eu acho uma ótima ação da Heineken utilizar a hashtag dizendo que é um produto destinado a adultos.

Beber e dirigir, jamais.

Outro tema bastante sensível tem a ver com bebida e direção, uma combinação extremamente perigosa e que provoca tantos acidentes – ainda mais durante grandes festas como Natal, Ano Novo e Carnaval. Mesmo assim, a campanha de lançamento da Heineken associa diretamente o consumo da cerveja zero álcool ao ato de dirigir, com ações de sampling em semáforos, fotos de influenciadores e tudo o mais. Não deveria existir tal associação, ainda que seja uma cerveja sem álcool.

Mas de qualquer forma, fui investigar um pouco sobre os fatídicos 0,5%ABV das supostas “cervejas sem álcool” e se eles podem causar problemas com o bafômetro.

Encontrei um estudo do InMetro que comparou 10 marcas de cerveja sem álcool do Brasil ou de fora. Entre elas, apenas 4 não possuíam 0,0% de ABV, o que já é um ponto bastante positivo e legal de se ver que as marcas de fato produzem cerveja sem álcool.

O objetivo deste teste é verificar se após a ingestão de cerveja sem álcool, o consumidor pode sofrer alteração da capacidade psicomotora pela influência de álcool e consequentemente ser responsabilizado pelos critérios da Lei Seca.”

No estudo o InMetro selecionou alguns perfis de pessoa, que assopraram o bafômetro durante os testes, em que também ingegiram 700ml das cervejas sem álcool. Em todos os casos (mesmo nas que possuíam 0,4% de ABV) não houve qualquer variação no bafômetro.

Conclusão: parece que as cervejas sem álcool não representam mesmo um problema ao dirigir e o corpo metaboliza o pouco de álcool que pode existir nelas. Ainda assim eu continuo achando que não deveria existir tal associação em uma campanha de marca.

Abaixo você encontra o PDF com o estudo completo realizado pelo Inmetro.

A propósito, já experimentei algumas cervejas sem álcool importadas e eram excelentes, não deixavam a desejar em nada! Ainda não provei a Heineken 0.0, mas assim que provar escrevo sobre! 😉

Join the Conversation

  1. Consumir bebida alco lica atrasa o metabolismo, dificulta a fun o do f gado, aumenta calorias toa, e vai atrapalhar o emagrecimento , destaca a nutricionista Karin Honorato. Ela explica que apesar da bebida fazer parte da cultura do brasileiro, o exagero na dose pode trazer v rios malef cios, para a sa de e para a sociedade. De acordo com a nutricionista, o lcool vem da fermenta o de frutas e cereais pelos fungos que vivem no ar, e s o considerados leveduras. Karin explica que v rios fatores interferem para que uma pessoa fique alcoolizada. A gen tica, a altura, o peso, a massa corporal e o g nero s o alguns desses fatores. As mulheres t m mais dificuldade para absorver o lcool. As enzimas hep ticas n o funcionam t o bem quanto no homem. Por isso a mulher tem chance de ficar alcoolizada mais r pido e com menos quantidade de lcool , explica a nutricionista. Segundo Karin Honorato, a recomenda o pelos rg os de sa de que as mulheres n o ultrapassem 14 unidades de lcool por semana e os homens, 21 unidades, no mesmo per odo. Significa que, ao dia, o homem n o deve consumir mais do que uma garrafa de cerveja, e a mulher, a metade . Por fim, Karin ressalta que importante n o ingerir bebidas alco licas em jejum. E para quem est pensando em emagrecer, a nutricionista alerta que a bebida uma grande vil para as dietas. Um grama de lcool equivale a sete calorias. E s o calorias vazias, sem nenhum nutriente para o organismo .

    1. Diego Dacal Author says:

      Essas informação são muito debatíveis e existem diferentes visões de vários profissionais, essa pessoa que você cita não é a unica pesquisadora de bebidas alcóolicas. Porém, não gosto de quaisquer dietas restritivas que não sejam em casos extremos (por exemplo, celíacos ou alcóolatras) ou a demonização de bebidas alcóolicas pura e simplesmente. Acho que as pessoas devem consumir o que quiserem, claro, sabendo dos riscos e dos benefícios envolvidos e de acordo com a visão de vários profissionais. Este site não pretende fazer acompanhamento nutricional ou qualquer coisa do tipo, por isso deixo claro em diversos momentos que este é apenas o ponto de vista deste site e seu dono.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Close
Your custom text © Copyright 2020. All rights reserved.
Close